PROJECTOS AGRÍCOLAS FINANCIADOS PELO FUNDO DISTRITAL DE DESENVOLVIMENTO E SEUS IMPACTOS: ESTUDO DE CASO NO DISTRITO DE VILANKULO


Resumen

A agricultura emprega cerca de 85% dos moçambicanos, no entanto,os níveis de produção e produtividade são baixos. Essa realidade levou o Governo a aprovar o Fundo Distrital de Desenvolvimento para financiar actividade económica, priorizando a agricultura. Assim, a presente pesquisa surge no sentido de analisar o seu impacto socioeconómico nas comunidades beneficiárias. Para o alcance deste objectivo foram combinados os seguintes métodos: revisão bibliográfica, consulta documental, entrevista semi-estruturada e observação assistemática. Resultados indicaram que 100% dos entrevistados responderam ter havido aumento das áreas de produção agrícola, passando de menos de 1 hectar para 2 á 6 hectares. Também houve a diversificação dos produtos agrícolas, o que lhes permitiu melhorar a sua dieta alimentar e alcançar mais mercados agrícolas. O dinheiro conseguido com a venda do excedente é gerido pelo (a) chefe da família. Cerca de 60% das famílias compraram rádios e quase todas elas adquiriram pelo menos um telefone celular com o dinheiro proveniente da venda do execedente dos seus produtos agrícolas. Todas as famílias afirmaram terem melhorado as suas habitações, colocado todos seus filhos na escola e sempre que algum membro da família estiver doente tem conseguido condições para deslocar o doente ao hospital mais próximo e receber a respectiva assistência médica e medicamentosa. Estes resultados nos permitem concluir que o FDD está contribuir para a melhoria das condições de vida da população beneficiária.


##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Cómo citar

matsinhe, g, & Alfredo, P. (2021). PROJECTOS AGRÍCOLAS FINANCIADOS PELO FUNDO DISTRITAL DE DESENVOLVIMENTO E SEUS IMPACTOS: ESTUDO DE CASO NO DISTRITO DE VILANKULO. Project Design and Management, 5(2). Recuperado a partir de http://mlsjournals.ctdesarrollo-sdr.org/Project-Design-Management/article/view/425


Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

ANTAC/MDIC (2002) Plano estratégico para ciência, tecnologia e inovação na área de tecnologia do ambiente construído com ênfase na construção habitacional. Versão 1. Brasília, ANTAC/MCT.
DE VIETTER, FION (2006). Relatório Síntese sobre o Mercado Microfinanceiro em Maputo, Moçambique: Oferta, Procura e Impacto. Caso do Novo Banco, Socremo e Tchuma. SCRL: Maputo.
FERNANDES, M. (2003) Agenda Habitat para Municípios. Rio de Janeiro: IBAM.
IBIS, (2010). Análise do Acesso do FDD na Optica de Género: Majune, Muembe.
MINISTÉRIO DA AGRICULTURA (2008). Análise do Crescimento do Rendimento dos Agregados Familiares Rurais em Moçambique 1996-2002: Implicações param o Desenvolvimento Agrário no contexto do ProAgri 2 e PARPA II. Maputo, Preparado por técnicos da Direcção de Economia, MINAG e da Universidade Estadual de Michigan.
OSÓRIO, Conceição e SILVA, Teresa Cruz e. (2009). Género e governação local. Estdo de caso na Provincia de Manica, distritos de Tambara e Machaze. WLSA Moçambique, Maputo.
PINDYCK, R. S. & RUBINFELD, D. L. (2006). Macroeconomia. 6a Ed. São Paulo: Pearson prentice Hall.
SANDRONI, Paulo (1999). Dicionário de economia. São Paulo: Atlas.
SILVA T. C. ; SOUTO A. N; MUTIUA C. (2012) Vozes dos pescadores”. Algumas notas de reflexão sobre o Fundo de Desenvolvimento Distrital (“sete milhões”) em Cabo Delgado.
WRIGHT, B. B., J. C. WILLIAMS. 2001. “The Welfare Effects of the Introduction of Storage”. The Quarterly Journal of Economics.
VALA, S. C. (2007). A Riqueza Está No Campo: Economia Rural, Financiando Os Empreendedores e Fortalecimento Institucional em Moçambique, Maputo.
YUNUS, M. O Banqueiro dos Pobres 4ª ed. São Paulo: Editora Ática, 2001. 343p.